Buscar
  • Dra Marta Badolato

Os 5 principais erros alimentares para perda de peso!


Os 5 principais erros alimentares para perda de peso:

Comer em frente à TV- Sempre que comemos em frente à TV, computador, tablet ou celular nos distraímos e não percebemos a real necessidade alimentar, nosso corpo não consegue processar corretamente quando estamos satisfeitos e comer se torna um processo automático de colocar algo na boca, mastigar e engolir. Nem percebemos a grande quantidade de calorias desnecessárias que consumimos automaticamente, as vezes sem sequer a sensação de prazer alimentar sentimos.

Beber durante a refeição – Durante a refeição precisamos levar comida à boca, mastigar, engolir e começar tudo de novo. Quando bebemos durante a refeição em geral não é por sede e sim para apressar o processo, empurrando a comida que estamos mastigando ou acabamos de engolir para colocarmos mais comida na boca e engolirmos novamente. Aí está mais um truque que usamos para enganar nosso sistema de fome e saciedade e comermos mais do que precisamos, empurrando a comida e quando percebemos que estamos satisfeitos a hora de parar de comer já passou faz tempo e mais calorias desnecessárias entraram na conta.

Ficar com muita fome - tá certo que ficar com um pouco de fome quando se está tentando perder peso é comum, mas quando fica demais o corpo não aceita e entra em cena nosso centro de controle da fome clamando por comida, e não adianta vir com saladinha pois o que você vai precisar para matar esse dragão é de um belo prato de macarrão, arroz com feijão ou pizza. A fome se torna uma necessidade e nosso corpo fará o que for necessário para que tenhamos o máximo de energia o mais rápido possível, podemos até cair em tentação com o salgado da padaria perto do trabalho.

Dieta muito restritiva: sabe aquela pessoa que adora chocolate ou doces ou macarrão com carne e inicia uma dieta em que é PROIBIDO comer aquilo. No começo tudo bem, percebemos que na verdade não precisamos daquele alimento específico para vivermos, nos sentimos até felizes com nossa força de vontade e determinação em prol do nosso objetivo, afinal vamos emagrecer e seremos mais saudáveis – maravilhoso. No entanto nosso cérebro não nos deixa esquecer que especificamente aquele chocolate especial que adoramos não podemos comer e podemos cair em uma armadilha de ficarmos repetidamente pensando em algo que não podemos fazer ( ex: não posso comer chocolate, não posso comer chocolate, não posso comer chocolate – acabamos desejando ainda mais chocolate e em grande quantidade). A melhora opção é sempre nos focarmos no que devemos comer mais como frutas, verduras e legumes e deixarmos as guloseimas para o fim da refeição quando não estivermos mais com tanta fome, então conseguiremos comer uma pequena quantidade sem deixar o prazer da refeição de fora.

Confundirmos emoções com fome: brigar com o amigo é motivo de comer pão de queijo para espairecer, frustração ser compensado com chocolate, comemoração com os amigos ser sinônimo de cerveja com batata frita, quando fica entediado vai até a geladeira ver o que tem para comer. Esses são apenas alguns exemplos da confusão que fazemos entre fome e sentimentos, mas se ficarmos atentos conseguimos nos escapar desses perigos, pelo menos da maior parte deles.


0 visualização

Dra Marta Badolato Endocrinologista (adulto e infantil) - CRM: 147315 

RQE nº 68739 ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA  RQE nº38016 CLÍNICA MÉDICA

Clínica Badolato - Av. Dr. Chucri Zaidan, 1550 - sala 1614

Chácara Santo Antonio, São Paulo - SP - CEP 04583-110

  • Yelp ícone social
  • YouTube
  • Facebook Basic Square